<$BlogRSDURL$>

16.2.04

Adivinha ó Cristo.... 

Tenho na minha biblioteca dois grossos volumes de Psicologia Judiciária. Num deles vem o retrato psicológico dos autores de cartas anónimas. Como era de prever o autor não os poupa nem um bocadinho, pintando-os com as cores mais negras possíveis.

Devo dizer que concordo 100% com o Prof. Enrico Altavilla, o autor da obra. Como ele penso que é um acto de inqualificável cobardia escrever uma carta anónima com o intuito de afundar alguém. Lembra-me aqueles filhos da puta que às ocultas esbofotearam Jesus, dizendo: Adivinha ó Cristo, quem é que te bateu?

S. Mateus, no seu evangelho, retrata a cena deste modo:

Tunc exspuerunt in faciem eius et colaphis eum ceciderunt, alii autem palmas in faciem eius dederunt dicentes: Prophetiza nobis, Christe, quis est qui te percussit?

Cuspiram-lhe depois no rosto e deram-lhe socos. Outros esbofetearam-no, dizendo: «Adivinha ó Cristo, quem foi que te bateu?»


Em Stalingrado, onde se cometeram as piores atrocidades, um alemão gritou para os russos que vinham para matá-lo:

- Ia sviecht chennik, Khristos voskress va vainnie !

"Sou o sacerdote; Cristo ressuscitou nesta guerra !"

Bela frase, filhas. Na verdade o capelão tinha toda a razão para falar assim. Como ele acho que Cristo ressuscita diariamente em todos os que são escarnecidos e espezinhados, nos que têm fome e sede de justiça, nos que sofrem e choram por culpa alheia.


P.S. Se não me acautelo ainda acabo por bater o Abrupto e a Bomba Inteligente em linguado :-) . O inglês, o francês, o latim e o russo já cá cantam. Falta o italiano, o alemão e o grego. Lá chegaremos... lá chegaremos...

Comments: Enviar um comentário

This page is powered by Blogger. Isn't yours?