<$BlogRSDURL$>

3.2.04

Miserere... 

"Tende piedade...", em português. Um livro escrito por um Professor de Filosofia da Universidade de Coimbra que nos dá o retrato dum homem que sofre dia após dia a angústia duma morte anunciada.

Para quem sabe ler nas entrelinhas verifica-se que o homem estava apavorado. Nem Platão, nem os mestres do estoicismo conseguiram atenuar o seu terror. Desenganado da ciência médica o infeliz refugia-se na nossa Senhora de Fátima e nos salmos do rei David. É, aliás, ao salmo 51, "Miserere", que ele vai buscar o título do livro.

O livro tem cenas patéticas que não deixam dúvidas quanto ao facto do infeliz ter perdido a tramontana. Basta dizer que o autor dactilografrou o livro com um terço enrolado na máquina de escrever - terço que lhe teria sido oferecido em Roma pelo padre José Maria Escrivá de Balaguér, recentemente canonizado se a memória não me falha.

No seu desespero chegou a escrever cartas para o céu tendo como destinatário o rei David. Também ofereceu o seu livro à nossa Senhora de Fátima e até aos pastorinhos, Jacinta e Francisco, em cujas sepulturas deixou a obra.

De nada lhe valeu. O homem marchou deixando mulher e 7 filhinhos órfãos.

Há um poema qualquer que diz:

"Tu podes ser um rei ou um varredor de rua, mas toda a gente acaba por dançar com a feia ceifeira."

No comment.

Essa não...

Encontrava-me num grande estabelecimento comercial a passear os olhos pelos artigos expostos quando de súbito ouço uma gaja a dizer em alta voz: "Essa não que é muito lavajona !..."

Voltei-me e vi um homem, feito palerma, com uma mala na mão.

Topei a cena. A lavajona era a... mala.

Nestas coisas a mulher é quem mais ordena, é certo, mas o que mais me impressionou não foi o facto da mulher, em público, ter feito do marido um conas. O que me impressionou deveras foi o termo que a tipa utilizou para adjectivar a mala.

Como amante de termos arrevesados, nessa tarde ganhei o dia...


O melhor remédio para a neurastenia

Um dia apresentou-se a Rasputine uma mulher chamada Olga Lokhtina, esposa dum conselheiro de Estado. A tipa sofria duma estranha melancolia e não havia médico na Rússia que conseguisse aliviá-la da sua neura.

O monje, com palavras doces, acabou por convencê-la que não podia libertá-la das suas tristezas senão possuindo-a. Ai se vocezes vissem, filhas, aquilo foi como quem deita azeite numa candeia...

Razão tem Henry Troyat quando diz que "na ginástica do coito não existe diferença entre uma camponesa e uma senhora da sociedade."


Depois de...

uma mulher ter enterrado um sabre-baioneta na barriga de Rasputine, este foi operado à luz das velas pelo Dr. Vladimirov, conseguindo a proeza de salvar o ilustre fornicador.

Esta experiência, e uma certa premonição do fim que se avizinhava, levou o «staretz» a dizer aos amigos:

" Uma vez mais afastei a morte. Mas ela vai voltar. E vai agarrar-se a mim como uma puta."


As voltas que...

eu já dei à minha cabeça para ver se arranjo uma maneira de explicar a equação de Schrödinger às filhas sem que elas comecem a gritar: "Tirem-me daqui! Tirem-me daqui!..."

O padre português...

em se tratando da barriga, tanto lhe faz que as pessoas da Santíssima Trindade sejam três como trezentas.

Guerra Junqueiro


Aposto que...

vocezes pensam que as estrelas estão fixas no céu, refulgindo para "amusement" dos mortais... Nada mais falso. Elas movem-se e movem-se bem! Ver título seguinte.


Elas não sabem nem sonham...

- que a Lua gira à volta da Terra à velocidade de 1 km /s

- que a Terra gira à volta do Sol à velocidade de 30 km/s

- que o Sol gira em torno do centro da nossa Galáxia à velocidade de 20 km/s

- que a nossa Galáxia - a Via Láctea - é uma gigantesca espiral que roda à volta do si própria com uma velocidade que varia em função à distância ao seu centro, chegando a atingir os 250 km/s.

- que o Sol demora cerca de 230 milhões de anos para completar uma volta em torno do centro da Galáxia. A esse tempo chama-se ano galáctico.

- que uma bala de metralhadora Kaláchnikov sai do cano à velocidade de 0,715 km/s



Uma no cravo...

Junqueiro dizia de Latino Coelho:

- Sim, é um homem admirável, que em lugar de colhões tem duas castanhas piladas !

Terrível o autor da "Velhice do Padre Eterno" ...

Comments: Enviar um comentário

This page is powered by Blogger. Isn't yours?