<$BlogRSDURL$>

25.3.04

Pensamentos avulsos... 

Quando olho para uma porta nao a vejo como uma coisa rectangular que abre e fecha e ponto final. Vejo-a mais como um objecto que pode ser utilizado para transmitir conceitos fisico-matematicos da maior importancia, incluindo o conceito de integral de linha.

Dos confins da memoria chega-me a imagem do Colegio de Santo Antonio com o seu espaçoso patio onde decorriam cenas com o seu que de insolito. Recordo o Lino, um cabula de alto coturno, a discutir com outros as respostas dadas no ponto de historia, sempre em grandes ansias para chegar 'a positiva. «Quem foi o rei que assinou a Magna Carta?» Soou uma resposta no ar e logo rebentou acirrada discussao. O Lino, que nao tinha atinado com nenhuma ate' ai, achou que chegara o momento da desforra e, dando um acento tonico 'a sua voz de adolescente espigadote, ei-lo a clamar:

- FOI O JOAO SEM TERRA, FOI O JOAO SEM TERRA!...

Eu que observava a cena sorria complacentemente.

Recordo uma barrela que fizeram ao Jose' Alberto, um caixa de oculos com uma pele tao branca e delicada que parecia uma mulher. Tres mariolas agarraram nele como quem agarra um porco em dia de «mataçao», arrancaram-lhe as calças e a roupa intima e esfregaram-lhe as partes vergonhosas com ervas de propriedades urticantes.

Lembro tambem o Ze' Damas, um estoira vergas de alto gabarito, a envolver-se em acesa discussao com um epileptico, tipo menino da mama. Apos um longo preambulo de insultos mutuos, vejo-os a passarem 'as vias de facto com socos trocados a esmo, ressoando sinistramente no ar. Sao daqueles que nao fazem grande rumor, so' os sente quem os rilha - como diria o Aquilino Ribeiro. A luta continuava indecisa com ambos os contendores ja completamente exaustos ate' que o Ze' Damas, ja' farto de distribuir murros inconsequentes decidiu por termo 'a refrega dando um pontape' nos testiculos do adversario. A cena que se seguiu nao foi la' muito edificante. Apanhado de subito nas partes fracas, o rapaz desatou de rebolar-se-se pelo chao a berrar como um desalmado que ate' metia do'. Deus vos guarde, filhas, de um dia apanhardes um pontape' nos...

Comments: Enviar um comentário

This page is powered by Blogger. Isn't yours?