<$BlogRSDURL$>

17.7.04

Conheci um tipo... 

que tratava o Diabo por tu. O tipo tinha sido emigrante em França durante muitos anos. Com o peculio amealhado construira na terra uma casa de tres pisos, com janelas tipo fenetre que era um primor. Mas estava escrito que a sua felicidade devia ser de curta duraçao. Certa noite o Mafarrico invadiu-lhe a casa e começou-lhe a pregar partidas que so' visto. As torneiras abriam-se por sua alta recreaçao e ate' dos tectos chovia agua que Deus a dava...

Nao contente com isto o Diabo ainda tornou a situaçao mais dramatica ao dizer ao pobre homem:

- Sai desta casa!

O Boguinha - assim se chamava o dono da casa - teve uma furia ao ouvir isto e ripostou:

- Sair desta casa, eu? Isso e' que era bom! Esta casa e' minha, paguei-a com o meu rico dinheirinho...

- La' isso e' verdade - concordou o Diabo.

E entao nao e' que depois desta conversa o Diabo saiu mesmo!?

Moral da historia: o Diabo nao e' tao mau como o pintam...


15.7.04

Eu nao sou racista... 

Uma ocasiao encontrava-me numa barbearia para aquilo que vos bem sabeis. Os dois barbeiros eram socios e ambos tinham vivido em Moçambique. Falavam com um misto de entusiasmo e de saudade dos bons velhos tempos em Africa e ambos concordavam que a descolonizaçao tinha sido um grande m***, com liçença da palavra. A paginas tantas veio o racismo 'a baila. Todos os presentes diziam 'a boca cheia que nao eram racistas, nao senhor, que muitos pretos e' que o eram etc. e tal.

Eu ouvia e calava sem dizer a nem b, embora ca' para mim achasse estranho um consenso tao amplo. O facto de em 10 marmanjos nao haver um unico racista era para mim um autentico xeque-mate 'a teoria das probabilidades, algo que nao encaixava de modo nenhum no conjunto das minhas observaçoes empiricas.

'A entrada do estabelecimento estava um senhor de meia idade, de aspecto culto, que de vez em quando embasbacava a audiencia com citaçoes latinas. De subito teve uma inspiraçao e atirou com a seguinte pergunta ao ar:

"Algum dos senhores aqui presentes admitiria casar uma filha com um preto?"

A resposta foi consensual: ninguem admitia.

Moral da historia: eram todos racistas e nao o sabiam.

Obrigado Pacheco... 

 
pela tua linda frase Veritas filia temporis. Muitas sao as situaçoes, de facto, em que a verdade e' filha do tempo porque so' o tempo pode mostrar aos estultos e aos insensatos de que lado esta' a razao, ainda que seja mais que certo que no fim - no caso das coisas correrem para o torto - poucos serao os que dirao mea culpa .
 
 A maior parte vai arranjar bodes expiatorios, racionalizaçoes, etc., mas admitir que erraram... esta'-te quieto.

Por alguma razao se diz que "a culpa morreu solteira".
 
 

14.7.04

Ha' duas frases... 

do Sermao da Montanha que considero maravilhosas:

Beati qui esuriunt et sitiunt iustitiam, quoniam ipsi saturabuntur.

Bem-aventurados os que tem fome e sede de justiça, porque serao saciados.


Beati mundo corde, quoniam ipsi Deum videbunt.

Bem-aventurados os puros de coraçao porque verao a Deus.

Belo.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?